Próteses e Implantes

Para que o sistema mastigatório funcione adequadamente os dentes precisam estar em equilíbrio nos arcos dentários. A perda de um único dente desequilibra o sistema prejudicando a mastigação e a estética, provocando  inflamações gengivais, movimentações dentárias, problemas articulares (ATM), flacidez da musculatura da face e dos lábios e dores de cabeça. As causas mais frequentes para a perda dental são as fraturas radiculares, a doença periodontal e as cáries, que podem afetar pacientes de todas as idades. Neste contexto, os implantes e a prótese dentária entram para reabilitar a área comprometida seja com coroas,  próteses fixas ou aparelhos removíveis (prótese total ou parcial).

Com os implantes, os tratamentos ficaram mais conservativos, pois propiciam a reparação de uma falha, sem interferir nos dentes vizinhos, e dão ao paciente possibilidades de reabilitação antes consideradas impossíveis. Eles servem de suporte para a confecção de próteses, aumentando as possibilidades de tratamento e permitindo soluções extremamente estéticas e funcionais, com um alto índice de sucesso e previsibilidade.

Nos casos congênitos de ausência do elemento dental (agenesia) os implantes são considerados o tratamento de eleição.